expectativas dos colaboradores
14/09/2020

Expectativas dos colaboradores x as empresas

Priscila Belinschi

Quais expectativas os colaboradores tem quando buscam uma colocação ou quando começam em um novo trabalho? Será que elas são compatíveis às vantagens que as empresas pensam oferecer? 

A Robert Half RH entrevistou mais de 1500 profissionais de diversas áreas e 600 gestores de recursos humanos na América do Norte para tentar compreender se há discrepâncias entre estas duas perspectivas e trouxe algumas considerações interessantes.

As principais discrepâncias entre expectativas dos colaboradores e dos empregadores estão entre os benefícios e as regalias e incentivos. As empresas parecem acreditar que os colaboradores preferem benefícios extras a condições de trabalho mais adequados a eles, quando a expectativa dos funcionários parece indicar justamente o oposto.

Por exemplo, 71% das companhias entrevistadas oferecem plano odontológico, um benefício que apenas 37% dos colaboradores parecem querer. Discordâncias similares se verificam em plano oftalmológico, seguro de vida e seguro de invalidez.

Quanto aos incentivos financeiros, a maior parte dos programas, 44%, oferece bônus anual ou bienal, mas essa era a expectativa de 77% dos funcionários. Bônus de retenção de clientes também diferem: 41% dos trabalhadores gostariam de receber este incentivo, que só aparece em 19% das companhias.

Um aspecto interessante e que talvez possa passar por uma transformação após o período de isolamento social em 2020 diz respeito às condições de trabalho. 88% dos entrevistados relataram desejar horários flexíveis, algo que já é previsto por 62% das empresas, mas ainda não atende à totalidade dos colaboradores entrevistados. 

A grande discrepância está em outro fator relacionado à flexibilidade do trabalho: 66% dos entrevistados gostariam de poder comprimir sua semana corporativa, trabalhando menos dias. Mas isso só aparece em 17% das organizações. O mesmo vale para o teletrabalho: é um desejo de 55%, mas só aparece em 14% das empregadoras.

Além dos casos citados, plano de saúde é o item número 1 da lista de benefícios desejados pelos colaboradores. E este é, da fato, o principal recurso ofertado por 88% das empresas, mas desejado por 69%. 

Outro consenso na pesquisa diz respeito a planos de aposentadoria privados, um item que motiva colaboradores a montarem uma reserva extra de recursos para a terceira idade. Segundo a consultoria, esse benefício tem a vantagem de incentivar os colaboradores a estenderem sua estadia na companhia. 52% das companhias oferecem esse benefício, que está no radar de 48% dos empregados.

Embora os dados sejam de companhias norte-americanas, mesmo as empresas e os trabalhadores brasileiros podem aprender muito com eles, já que algumas demandas dos funcionários são bastante universais. Analisar essas diferenças e sintonias é importante porque contribui para diminuir a sensação de frustração entre os colaboradores e incentivar o diálogo, além de fornecer bases para as empresas ao elaborarem seus programas de trabalho, incentivos e benefícios.

Boas práticas nesse sentido são ferramentas de retenção de talentos, além de contribuírem como  bem estar no local de trabalho e melhorar o clima organizacional.

Compartilhe