Home-office
15/07/2022

Home office: o que um gestor deve entender sobre perfis comportamentais para gerenciar uma equipe

Priscila Belinschi

O home office surgiu como uma medida para o trabalho não parar durante o isolamento social causado pela pandemia da Covid-19.

Porém, mesmo após a vacinação em massa acontecendo em diferentes localidades do mundo e a redução nos casos da doença no Brasil, o modelo de trabalho 100% remoto permaneceu em muitas empresas. Com isso, o gestor de talentos da era pós-pandêmica se viu com a necessidade de se adaptar para conseguir administrar os times através do digital.

Entretanto, liderar uma equipe sem contato pessoal não é uma das tarefas mais fáceis. A missão de criar um grupo comprometido, engajado e unido, mesmo quando todos estão espalhados em diferentes localidades do país, exige muito jogo de cintura.

Sabemos que durante esse processo de adaptação surgem dúvidas a exemplo de ter propriedade quanto às melhores formas de incentivar e cobrar uma pessoa que está a quilômetros de distância.

Por isso, com a nossa ampla experiência de mercado, elaboramos algumas estratégias para auxiliar esses líderes a terem um melhor desempenho com os seus times no home office e a rotina de trabalho se tornar tão eficiente quanto à forma presencial. Confira!

Gestão de equipes remotas

Antes de apresentar algumas práticas, vamos explicar sobre a importância de investir em gestão de equipes remotas. Devido ao fato dos times em home office se sentirem mais distantes do cotidiano da empresa, dos seus líderes e também dos colegas, isso pode prejudicar as entregas diárias e o bem-estar dos talentos.

Em contrapartida, quando se investe na gestão de equipes remotas, é possível adequar a organização à transformação digital, também chamada de indústria 4.0, atualizando e modernizando toda a administração de talentos.

As organizações que têm o home office bem gerenciado garante vantagens profissionais para as equipes e para as lideranças.

 

Gestão-de-equipe-no-home-office

Gestão-de-equipe-no-home-office

 

Conhecimentos necessários do gestor para o home office

Aprender a gerenciar uma equipe remota é a melhor solução. Confira o que é preciso saber para realizar uma gestão de pessoas de qualidade através do home office.

• Conheça o perfil comportamental dos colaboradores

Cada indivíduo tem um perfil comportamental. Ao contratar um profissional, é fundamental saber qual é a postura dessa pessoa. Com essa informação é possível guiar e extrair um melhor desempenho do colaborador.

Toda a equipe precisa ter acesso a mesma informação para que o objetivo final seja alcançado, porém cada trabalhador tem uma personalidade e quando um gestor sabe direcionar as potências de cada um para o serviço certo, há muito mais eficiência nos processos, maior produtividade da equipe e uma ótima relação em equipe.

• Tecnologia

Aquele modelo de trabalho no qual o funcionário ficava sentado em uma mesa de trabalho durante 8h por dia, só existia porque a tecnologia móvel não era explorada.

Hoje, existem diversos programas que facilitam o controle interno de demandas de uma empresa e otimizam o serviço do colaborador, podendo ser acessado no notebook, tablet ou smartphone.

Se ao pensar que um empregado está em uma praia enquanto faz as demandas da sua empresa te causa certa preocupação, é sinal de que você está precisando de reciclagem profissional para se adaptar aos novos modelos de trabalho.

É preciso enxergar o benefício em ter um colaborador proativo, realizado em entregar as demandas nos prazos estabelecidos e participando ativamente da empresa, independentemente do local em que esteja desempenhando as suas tarefas.

• Feedback contínuo e transparência

Como alguém vai saber se está fazendo algo errado ou trazendo resultados positivos para uma companhia se ninguém comunica nada sobre sua postura e comportamento?!

O feedback é uma forma de demonstrar ao colaborador que a empresa está buscando manter uma relação transparente e saudável entre líder e liderado, para que o aprendizado seja mútuo e constante.

Portanto, mesmo com a distância, é fundamental ter reuniões individuais, semanais ou mensais, para apresentar para o colaborador o resumo do seu desempenho na organização.

• Clareza

O contato à distância pode trazer muitos ruídos para a comunicação. Portanto, seja um gestor sempre objetivo e que forneça informações de fácil compreensão.

Ao dar muitas voltas em uma orientação, pode acabar confundindo o colaborador. Elaborar objetivos realistas, mensuráveis e com passos e prazos bem definidos, facilita o desempenho de todo o time.

 

Compreendendo-os-perfis-no-home-office

Compreendendo-os-perfis-no-home-office

 

Compreendendo os perfis

Tem colaboradores que têm perfil mais comunicador. Esses precisam de uma motivação a mais, já que ele guiava a sua rotina social dentro da organização.

Já o executor tem foco em apresentar resultados, fazendo com que as demandas não atrasem. Por serem competitivos, desafios constantes motivam esse perfil.

Temos também o colaborador analista, que é muito focado e concentrado em suas tarefas. Ele não tem problemas com prazos curtos e trabalha bem sozinho, só tem dificuldade com mudanças grandes na rotina.

Por fim, o planejador. Ele é extremamente organizado, então esse perfil não se mantém por muito tempo em uma organização com uma rotina bagunçada e instável. O feedback contínuo para eles é fundamental, para mantê-los motivados.

Acima de tudo seja humano

Lideranças humanizadas são a chave para qualquer gestão ser um sucesso. Por mais que você domine todas as técnicas e guie com maestria todos os processos, se não conseguir ter empatia nos momentos certos e agir de forma humana durante toda a gestão, nada vai adiantar.

Apesar da tecnologia gerenciar a vida dos seres humanos, ainda lidamos diretamente com pessoas e por isso um bom líder precisa saber escutar com cautela e conduzir com sabedoria.

Compartilhe