feedback
26/11/2020

Você sabe aproveitar um feedback?

Priscila Belinschi

Confira algumas dicas sobre como extrair o melhor de um feedback – mesmo dos mais negativos 

Que tal começar com um exercício? Leia as duas frases a seguir:

– Podemos conversar por um minuto sobre o projeto X? Tenho algumas ideias sobre como podemos melhorá-lo. O que acha dessas considerações?

– Esse formato que você propôs não vai funcionar, já tentamos e não dá certo. Espero uma nova proposta mais criativa e proativa até a próxima semana. 

Ambas as sentenças são formatos possíveis de oferecer um feedback a um colaborador sobre um projeto. Um deles mais edificante e aberto a uma construção coletiva, outro com teor crítico, que coloca a responsabilidade nas mãos do colaborador que está responsável pela tarefa.

Não é uma surpresa que a maior parte dos colaboradores prefira receber um feedback do primeiro tipo, do qual é mais fácil extrair a essência e a partir do qual é possível definir com mais clareza como está seu desempenho profissionais e quais são os próximos passos. No entanto, o segundo tipo é mais comum. 

Então como otimizar este tipo de resposta e transformar um feedback negativo em algo construtivo? Você já refletiu sobre se sabe aproveitar um feedback

Principais empecilhos para aproveitar o feedback

A falta de clareza costuma ser o primeiro obstáculo: se o feedback não é claro, é mais difícil saber como proceder a partir dele. A saída é perguntar. Se o formato proposto não funciona, por que não funcionou? O que correu mal na primeira tentativa? Deixe de lado o medo de parecer inconveniente – sem excessos, claro –, pois isso pode poupar muito trabalho depois. E a mesma regra vale para feedbacks sobre formato de trabalho ou características pessoais. 

Buscar mais referências é outra dica para extrair o máximo de uma situação do tipo. Especialmente se ela não é do tipo construtiva, ou então se você não se reconheceu nas críticas recebidas. É importante receber outras opiniões a respeito. Pedir as opiniões dos colegas ou de outros líderes é uma forma de solidificar as impressões. 

Mas nada disso funciona se você não estiver com a mente aberta para receber o feedback. Toda crítica traz ao menos algum aspecto que pode ser construtivo. Antes de decidir que aquela condição não se aplica, reflita de fato a respeito e tente identificar seus próprios padrões de comportamento em situações similares do passado.

Outro aspecto essencial para lidar bem com um feedback é evitar levar para o lado pessoal ou entender como uma ofensa à sua personalidade. Em muitas situações, um feedback tende a dizer quase tanto sobre a pessoa que oferece este retorno quanto sobre a pessoa que o recebe. Leve isso em consideração especialmente nas situações em que a mensagem não seja exatamente agradável aos ouvidos. 

Agora, que tal continuar o exercício que iniciamos lá no começo do texto? Como você responderia às duas sentenças com as quais começamos esta conversa? E quais são suas formas de lidar com feedback recebidos? 

Conta para a gente nos comentários como você se relaciona com essa prática importante de autoconhecimento!

Compartilhe